terça-feira, 2 de setembro de 2008

Apenas Ousar

Vem, meu bom Pelarus! Hoje caminharemos.
Nossos corcéis nos acompanharão livremente.

Subamos aos picos varridos pelo vento rarefeito das gélidas altanarias. Ah! Como me sinto leve que nem um colibri irisado!

O néctar divino estava fresco e escorria pelas nossas gargantas alegremente. Celebrámos as mágoas e o esquecimento. Agora nossos passos são ligeiros e mal afloram a erva fresca e viçosa dos prados do Vale das Sombras. Ébrios seguimos na peugada dos Deuses.

Ah!!!... Só assim os alcançaremos!

Vem! Meu amigo! Amparemo-nos, ombro a ombro. O Palácio de Hermes já não está longe. Lá pernoitaremos, hóspedes da cumplicidade duvidosa da sua androginia maliciosa. Há momentos na vida em que devemos ousar. Apenas isso: ousar.

6 comentários:

São disse...

Assim fico à espera que ouses aquilo que te apetecer,Amigo meu.
Beijinhos.

Paulo disse...

ManDrag

Hoje ousei encontrar-te aqui e descobrir a realidade dos sonhos que trazes contigo, no percurso da tua existência.

Bem Hajas !

Deixo-te um abraço.

ManDrag disse...

Salve! São
Amen!
Beijinhos.
Salutas!

ManDrag disse...

Salve! Paulo
Ousa explorar e desvelar todos os meus escritos e sonhos. Te desafio!
Estreito abraço.
Salutas!

navegadora disse...

Espreitei, vinda de outras navegações e de outros portos de abrigo...gostei do seu escrever. Parabéns

ManDrag disse...

Salve! Navegadora
Porta está sempre aberta! É favor entrar sempre. Sempre bem vinda.
Obrigado pelo cumprimento.
Salutas!