terça-feira, 29 de julho de 2008

Aurora Fogo Frio

A manhã desperta em laranja-fogo e roxo, anunciando o Sol que ainda se esconde algures nos momentos por vir. Os rastos de fumo dos aviões rasgam o firmamento, com o brilho de raios pressagiadores. A brisa é fria junto ao sapal.

Vem, Pelarus! Meu Amigo! Montemos nossos unicórnios alados e partamos em busca do Amanhã.

As gentes despertam. Das casas emana um rumor de luzes trémulas e calores que se agitam, em busca dum ritmo seu. A rotina toma conta da cidade em presságios nervosos, mas costumeiros.
Alguns grupos dispersos, esperam nervosos a chegada do transporte que os levará sabe-se lá para onde. Talvez nem eles mesmo saibam porquê. Ou porque esperam. O tempo faz-se de chegadas e partidas. Nada mais instável que esse constante fluir de tudo para coisa nenhuma.

Vamos, meu bom Pelarus! Acicatemos as nossas montadas, rumo ao horizonte longínquo. Cacemos! Hoje o sonho é a presa!

2 comentários:

Luís Freitas disse...

Muito bem, muito bem (palmas). : )

Leandro disse...

Bravo! Bravo! Bravo!